voltar para Página Inicial

Posts From Hum Historiador

Tese destaque USP: unidos pela escravidão. 0

Lembrem-se, em primeiro lugar, que a “escravidão africana” não é um fenômeno homogêneo, isto é, diferentes períodos trazem particularidades que não permitem compreender o escravismo praticado nos séculos XV e XVI da mesma forma que aquele praticado no século XIX. Os vídeos aqui compartilhados tratam, sobretudo, do período final, que se estende de 1787 a 1846. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Discutindo a Fundação Ford (Parte 3/4). 0

Conforme o processo de abertura política no país a partir de meados dos anos 1970, a Fundação Ford foi “camaleonicamente” adaptando-se ao novo ambiente e sua nova linha de atuação passou a ser os chamados “direitos humanos”. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Discutindo a Fundação Ford. 0

Repercutindo aqui no Hum Historiador o texto indispensável do amigo, e também historiador, Marcus Correia, que acaba de ser censurado pelo Facebook. Simplesmente, sem mais nem menos, os posts que estavam circulando amplamente por aquela rede social foram excluídos.

Ler Artigo

Sobre o vereador eleito Fernando Holyday (DEM) e os capitães do mato. 1

Dez entre dez golpistas o preferem. Feijão, quer dizer, Fernando Holiday, tem gosto de festa, é melhor e mal não faz aos interesses dos senhores de engenho da nova era. E ainda combate o vitimismo. Oi? Que não sirva de exemplo a resistência. “Libertei mil escravos. Podia ter libertado mais mil, se eles soubessem que eram escravos.” Harriet Tubman. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Hebe Mattos convida Demétrio Magnoli a dançar a quadrilha da democracia. 0

A tese de que há um golpe branco em andamento, como reação conservadora às mudanças da sociedade brasileira produzidas desde a adoção da Constituição de 1988, é hipótese que defendo, junto a outros colegas e, por enquanto, inspirou o título da coletânea. Para os que discordam que um golpe branco à democracia brasileira está em curso, basta escolher dialogar com alguns dos muitos e diferenciados argumentos dos depoimentos e textos arquivados no tumblr “Historiadores pela Democracia”. As autorias individuais estão bem assinaladas e os autores têm tradição democrática. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Carta aberta ao presidente da OAB 0

Os nomes Raymundo Faoro, Hermann Assis Baeta, Márcio Thomaz Bastos, José Roberto Batochio, Rubens Aprobato Machado, Cezar Britto entre outros ficaram marcados na galeria dos ex-presidentes da OAB pela defesa intransigente das prerrogativas dos advogados e advogadas, mas sobretudo, pela defesa da democracia e do Estado de Direito. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Resumo de Raízes do Brasil, por Antônio Cândido. 0

Navegando pela internet encontrei um blog chamado Resumo da Obra que traz uma preciosidade que gostaria de compartilhar por aqui com meus leitores. Trata-se de um resumo, feito por Antônio Cândido, da obra seminal Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

Albert Einstein: Por que socialismo? 0

Compartilho com os leitores deste blog um artigo escrito por Albert Einstein (1879-1955) para o primeiro número da revista marxista estadunidense Monthly Review (maio de 1949), no qual o célebre físico justifica porque acreditava que o socialismo era a melhor solução para os “graves males” introduzidos pelo capitalismo em nossa organização social. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

O pato que não podemos pagar [e a FIESP não quer que você saiba]. 0

Para além dos vinte primeiros nomes, ainda chama atenção a dívida de empresas como Companhia Brasileira de Distribuição (1,5 bilhão), Banco Itaucard (1,3 bilhão), Cervejaria Kaiser (1,3 bilhão), Volkswagen (1 bilhão), Bombril (1 bilhão), Unilever (1 bilhão) e Coca-Cola (741 milhões), dentre outras gigantes. Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo

O EMPREGADO TEM CARRO E ANDA DE AVIÃO. E EU ESTUDEI PARA QUÊ? 1

Neste caldo cultural, nada pode ser mais sintomático da nossa falência do que o episódio da professora que postou fotos de um “popular” no saguão do aeroporto e lançou no Facebook: “Viramos uma rodoviária? Cadê o glamour?”. (Sim, porque voar, no Brasil, também é, ou era, mais do que o ato de se deslocar ao ar de um local a outro: é lembrar os que rastejam por rodovias quem pode e quem não pode pagar para andar de avião). Extraído do Hum Historiador.

Ler Artigo