Papel da universidade é criar ambiente de livre pensamento, defende reitora da PUC-SP.

Papel da universidade é criar ambiente de livre pensamento, defende reitora da PUC-SP.
novembro 09 11:11 2017 Imprimir este Artigo

Lilian MilenaDireitosEducação – qui, 09/11/2017 – 09:45 – Atualizado em 09/11/2017 – 10:22 –

Profª Maria Amália defende regulação que separe ensino superior das demais atividades econômicas 

Profª Maria Amália defende regulação que separe ensino superior das demais atividades econômicas

O papel da Universidade não se limita na formação de mão de obra qualificada para o mercado de trabalho. Há no interior dessas instituições de ensino um ambiente propício para o desenvolvimento do pensamento crítico, inovador e da produção de conhecimento. Prova disso é que, no Brasil, 95% da ciência, tecnologia e inovação (CT&I) nascem dentro de universidades ou com a colaboração delas. Nos Estados Unidos, onde acredita-se que o padrão capitalista incentivaria uma maior produção de CT&I a partir das empresa, 80% da inovação e tecnologia surgem com esforço acadêmico, fortemente subvencionado pelo Estado.
Os dados foram apresentados pela Reitora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Maria Amalia Pie Abib Andery, na abertura do seminário Brasilianas – Saídas para o Brasil crescer, marcando o lançamento da nova plataforma online criada para apresentar as propostas de políticas públicas voltadas a redução das desigualdades sociais.
“A Universidade é um locus de pensamento não por conta dos mais velhos, os professores, mas por causa dos mais jovens. Para eles esse espaço se torna um laboratório para o exercício do pensamento, abrindo caminho para questionar a vida social”, pondera a professora Maria Amália acrescentando que, com o aumento da complexidade da estrutura social e econômica em todo o mundo, o papel de formação das instituições de ensino superior se torna cada vez mais insubstituível, criticando a visão de David Roberts, especialista em inovação, que em recente entrevista para o El País afirmou que as universidades estão se tornando cada vez menos necessárias.
Como atividade econômica 
De 2001 a 2010 o ensino superior no Brasil cresceu mais de 110%, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), com destaque para o setor privado. Em 2014, as faculdades não públicas ignoravam a crise apresentando crescimento de 27% em relação aos dois anos anteriores, tudo isso em virtude de programas federais de incentivo, como o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Na avaliação da professora Maria Amália, não há dúvidas quanto a importância da atividade econômica das instituições de ensino superior. Por outro lado, a reitora defende a necessidade da criação de uma regulação especial que separe a atividade das instituições de ensino superior de qualquer outro tipo de atividade econômica, para garantir que as instituições não públicas assumam um papel que vai além da geração de lucro.
FONTE: https://jornalggn.com.br/brasilianas/lilian-milena/%E2%80%98papel-da-universidade-e-criar-ambiente-de-livre-pensamento%E2%80%99-defende-reitora-da-puc-sp
GGN O JORNAL DE TODOS OS BRASIS
GGN O JORNAL DE TODOS OS BRASIS

Veja Outros Artigos Dele