Um pulo para trás.

Um pulo para trás.
novembro 12 13:50 2017 Imprimir este Artigo

Por · 12/11/2017

pulo

O Brasil tem 208 milhòes de habitantes, segundo o IBGE.

É possível que uns 150 milhões tenham idade igual ou maior que 18 anos.

Se 10% se utilizarem da franquia que o Congresso está por autorizar, no clima de histeria insana que vivemos hoje, serão 15 milhões de pessoas armadas.

Se 1% deles fizer mau uso da arma e matar uma pessoa, teremos 1,5 milhão de cadáveres.

Que sejam 0,05% dos engatilhados que pratiquem tal insanidade ou que sejam vítimas do infortúnio , do acidente, do engano.

E que só matem um.

São 75 mil mortes, o suficiente para dobrar o número de homicídios em nosso país.

A foto aí de cima é um registro histórico do fotógrafo Guina Ramos, então do Jornal do Brasil.

O “preço” da reforma de um conjunto do BNH, o “Amarelinho do Irajá” foi recolherem as armas de brinquedo  das crianças que Leonel Brizola, como se fosse uma delas, saltou quando foram queimadas.

A lição era simples: arma mata e, quando não mata, fere. Faz mal a quem é sua vítima e brutaliza quem a dispara.

Tenho um irmão com uma bala no osso, fruto de uma brincadeira de garotos de há  mais de 35 anos. atrás.

Já não era o revólver de espoleta que nos acostumamos a brincar quando crianças e que Brizola, simbolicamente, pulou, para deixar pra trás.

Estes caras estão loucos e vão aumentar o banho de sangue em que o Brasil está mergulhado.

homicidOlhe o mapa, temos aqui tantos assassinatos quanto em metade do mundo, embora sejamos  apenas 3,6% da população mundial.

Com o armamento indiscriminado, quem pode duvidar que aqui se mate mais do que em em todo o globo terrestre?

É isso o que queremos?

Vamos resolver a violência na base do tiroteio, como no “velho oeste”?

 

FONTE: http://www.tijolaco.com.br/blog/um-pulo-para-tras/